Paróquia São Jorge, sua história


No curso natural dos acontecimentos, tudo que não é infinito tem um começo — e não poderia ser diferente com a história da Paróquia São Jorge, localizada na vila de mesmo nome, no bairro Portão, em Curitiba. Para começar alguma atividade ou projeto, é importante contar com a presença de um líder, ter objetivos claros e alcançáveis, bem como apoio de outros que compartilhem dos mesmos sentimentos.

A iniciativa de um casal piedoso

No que se refere à nossa história, a iniciativa partiu do casal Sr. Arsênio e Sra. Zulmira, ambos católicos que convocaram os moradores da Vila São Jorge — na época com cerca de 2 mil habitantes — para participar de uma reunião, com intuito de construir uma igreja dedicada ao santo que dava nome à região. Assim, compareceram a essa reunião: Alberto, Rosa e João Pansolin; João Moscov; Glória, Lauro e Herondina Ribeiro; João Seminiuck; Tereza Romaniuk; Helena e Joana Palmer; Angelina Gabardo; Olga Cavalin; Angélica Ripka; Adélia Agostinho; e Catarina Félix. Era o dia 1.º de agosto de 1955 e, desse encontro, saíram todos alegres, proclamando à comunidade que na Vila São Jorge uma igreja seria construída.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Um líder sob a orientação do Padre João Bagozzi

O segundo passo foi escolher um coordenador, alguém que tivesse tino empreendedor, capaz de aproximar pessoas que ajudassem a concretizar o projeto. Surgiu então o nome do industrial e comerciante da vila Sr. Aroldo Schmidt. Foram até ele, expuseram-lhe a ideia e os motivos, e Schmidt abraçou a causa pela qual imediatamente começou a trabalhar, juntamente com sua esposa, dona Morena. Isso tudo sempre em concordância com o pároco que presidia a comunidade, o padre João Bagozzi.

Passo seguinte — definir o local da construção. Tudo debatido na comissão então formada, adquiriu-se, sob a orientação do Padre Bagozzi, o terreno do Sr. Flávio Bello, pela quantia Cr$ 50 mil. Mas um terreno apenas não seria suficiente. Assim, dona Morena, proprietária do terreno vizinho, de imediato o doou para que se iniciassem as obras.

Quermesses, arrecadações, a Capela

Desembaraçada a construção da capelinha de madeira, logo surgiu o segundo desafio: o dinheiro para o material e a mão-de-obra. Para arrecadar a quantia necessária, começaram a fazer-se festas e mais festas, com muito trabalho e mais trabalho ainda. Somados todos os esforços, a capelinha foi concluída no ano de 1958, assim como relata o Sr. Arsênio:

“Amanhecera o domingo do dia 18 de maio. Às 9 horas, a Vila São Jorge ainda estava envolta nas névoas do Sul. Só de perto se avistava a Capelinha de São Jorge. O altar e a imagem resplandeciam entre flores coloridas. Os moradores da Vila e seus arredores formaram uma multidão que encheu todo o pátio da capelinha. Às 10 horas deste mesmo dia, foi abençoada a Capelinha de São Jorge, com a Santa Missa presidida pelo Pe. João Bagozzi”.

Aproveitando a ocasião, o Sr. Aroldo convocou todos os moradores da Vila para iniciar a construção da igreja, dizendo:

“Esqueçamos todas as diferenças que existem entre os moradores desta Vila, porque a Igreja não é uma realização efêmera ou passageira, ela será para sempre como uma família”.

A igreja é abençoada por D. Manuel

No dia 21 de janeiro de 1962, com a presença de Dom Manuel, a igreja inacabada foi abençoada. Estava erguida e coberta, mas faltavam os acabamentos, nada que pudesse impedir já fosse ela a Casa de Deus e que recebesse seus fiéis.

Passaram-se duas gerações. Os campos foram cedendo lugar às casas e aos edifícios; novas famílias se formavam e novos paroquianos ingressavam na comunidade da Vila São Jorge. A igreja, que antigamente era grande, tornou-se pequena ante o tamanho da Família dos filhos de Deus, tornando-se necessária a construção da nova e atual igreja.

Cronologia

01/08/1955 — Idealização, a que se seguiu a fase preparatória e a construção da capelinha de madeira.18/05/1958 – Benção da pedra fundamental, por Dom Manuel.

21/01/1962 — Inauguração da igreja, ainda inacabada. Uma fase de alegria e ação de graças pelo objetivo alcançado: é uma conquista dos moradores da Vila São Jorge.

13/08/1967 — Instalação da Paróquia São Jorge e sua entrega à Congregação dos Padres Marianos, tendo por primeiro pároco o Padre Aloísio Boleslau Jakimowjcz.

27/04/2003 — Benção da pedra fundamental da nova e atual igreja, por Dom Sérgio Braschi.

17/06/2012 — Dedicação da nova igreja de São Jorge, em celebração presidida por Dom Moacir José Vitti.
Durante esses anos, tivemos vários párocos, cada um com suas características, dons e modo de trabalhar e que contribuíram para que chegássemos até aqui.

Párocos que servem e serviram nossa Paróquia

Este slideshow necessita de JavaScript.