Pastorais e Movimentos


Se perguntássemos a cada uma das pessoas qual foi sua contribuição nestes 50 anos de história da igreja e Paróquia São Jorge, com certeza teríamos muitas e muitas páginas a escrever.

Os mais antigos lembrariam ainda dos campos de trigais, que depois foram terrenos doados para o início de tudo. Os primeiros cantores que formaram o coral. A primeira comissão para dar o direcionamento e decisão de como seria conduzido os trabalhos de construção.

E detalhando um pouquinho mais, há quem se recorde das festas ao som da radiola, dos bolos que as senhoras confeitavam nas casas de moradores próximos, para serem vendidos na barraca juntamente com o café cheiroso. Dos canudinhos que davam trabalho, mas eram deliciosos. As prendas arrecadadas de porta em porta. As barracas dos churrascos assados pelos homens. E as de brincadeiras: roda da fortuna, coelhinho, bingo, argola. As primeiras catequistas que ensinavam orações.

Os jovens com suas ideias para teatros e retiros. Os corais preparados para os Natais, juntamente com os presépios e pinheirinhos lindamente iluminados. As procissões com andores decorados. A igreja sempre limpa e com flores.

As toalhinhas utilizadas na missa e vestimentas dos sacerdotes sempre lavadas, tudo organizado pelas senhoras voluntárias. Os dízimos ofertados por cada família. As ajudas para carregar tijolos após as missas ao seu lugar de depósito. A construção da igreja com alguns dos trabalhos de pedreiros e carpinteiros oferecidos voluntariamente.

O surgimento dos movimentos para fortalecimento da fé com ações concretas. Visitas aos paroquianos e orações de terços e leitura da Palavra. Apoio aos idosos e a recompensa de sua experiência.

Aconselhamentos de casais e de grupos ligados aos vícios. Sadia convivência dos jovens, adolescentes e coroinhas com o serviço às missas e participação em teatros, formações e festas juninas. Ações sociais com crianças e famílias carentes. Auxílio e apoio às vocações de novos seminaristas. Criação e engajamento de responsáveis pelas capelas nas comunidades. Enfim, cada detalhe guardado na memória das pessoas que se dispuseram a fazer parte desta história de construção e fé, hoje com certeza serão rememorados com sentimento de conquista e vitória.  Não como um prêmio pessoal, egoísta.        

Mas como uma significativa contribuição ao serviço e crescimento do Reino de Deus através das pessoas. A todos vocês, coordenadores, colaboradores, leigos engajados, dizimistas, benfeitores, que contribuíram com o mais simples, mas indispensável trabalho, nossa profunda gratidão.